Register    

Ferramentas»Artigos»Nove Níveis de Saúde Emocional»Os Três Níveis Disfuncionais (Sete a Nove)»Estudo de Caso do Rei Saul
  Imprimir Minimizar
Estudo de Caso do Rei Saul (Níveis Cinco, Sete, Oito e Nove)
O rei Saul começou como pessoa normal, tendo alguns pontos fortes e alguns problemas emocionais normais.  Com o passo do tempo, raízes não resolvidas tomaram conta dele, levando-o à violência (nível 7), a obsessão e compulsão (nível 8) e a tornar-se patologicamente destrutivo (nível 9). 
 
1.      Nível normal, raízes de inferioridade e medo.  No início de sua história, Saul é uma pessoa com um nível de saúde normal que sobressaia fisicamente e tinha um pai rico e influente (1 Sm 9.1,2).  Parece que tinha uma raiz de inferioridade que possivelmente o levava a se sentir inseguro (1 Sm 9.21).  Deus o escolheu como o rei apropriado para seu povo e o ungiu.  Mudou seu coração e derramou Seu Espírito sobre ele (1 Sm 10.1-13).  Apesar disso, seu sentimento de inferioridade não foi resolvido.  Ele se escondeu na hora de ser chamado para assumir o seu papel de rei (1 Sm 10.20-24). 
 
2.      Nível normal, nível 5 de controle interpessoal.  Depois de um começo abençoado (1 Sm 11), quando Samuel uma vez não aparece na hora indicada, Saul sente-se obrigado a fazer os sacrifícios a Deus, vendo os seus soldados amedrontados fugindo (1 Sm 13.11-12).  Esse medo, essa necessidade de assumir o controle foi um ato de desobediência que profundamente desagradou a Deus (1 Sm 13.13-14).  Em outro incidente Saul desobedeceu a Deus para agradar aos seus soldados e depois ergueu um monumento em sua própria honra (1 Sm 15.8-12).  Quando Samuel o confrontou repetidamente, Saul reconheceu que pecou, mas logo pediu para ser honrado perante o povo (1 Sm 15.24-30).  Deus arrependeu-se de ter estabelecido Saul como rei de Israel (1 Sm 15.35).
 
3.      Caminhando para nível doentio.  Um espírito começou a atormentá-lo (1 Sm 16.14-23), mas a música do Davi traz alívio.  Saul passou a gostar muito do Davi.
 
4.      Nível 7: violência.  Com a crescente popularidade de Davi, Saul começou a ficar muito irritado, aborrecido e com inveja do Davi (1 Sm 18.7-9).  Agora o espírito maligno passa a atormentá-lo de forma mais profunda, levando-o por duas vezes a procurar matar Davi (1 Sm 18.10-11). 
 
5.      Nível 8: obsessão e compulsão.  A instabilidade do Saul exacerbou-se pelo medo, chegando a ser “muito medo”, que o levou a preparar diversas armadilhas para matar Davi.  Quando não deram certo, “temeu-o ainda mais e continuou seu inimigo pelo resto de sua vida” (1 Sm 18.12-29).  Jônatas ajudou seu pai sair desse desequilíbrio mental, mas as raízes não foram resolvidas e um espírito maligno apoderou-se dele novamente e Saul de novo procurou cravar Davi com sua lança.  Davi fugiu e ali começaram anos de perseguição da parte de Saul, com intervalos ocasionais de equilíbrio e sanidade (1 Sm 19.1-17, 18-24). 
 
6.      Nível 9: patalogicamente destrutivo.  Sua raiva excessiva levou Saul a procurar matar seu próprio filho, herdeiro ao trono, Jônatas (1 Sm 20.32-33) e a massacrar os sacerdotes de Nobe (1 Sm 22.6-19).  A maior parte de nove capítulos (1 Sm 18-26) relata a instabilidade emocional do Saul, suas tentativas de matar Davi e as medidas drásticas que Davi tomou para escapar de Saul.
 
Até heróis bíblicos podem ter raízes emocionais não tratadas que acabam levando eles a fazer muito mal para as pessoas mais próximas a eles, especialmente suas famílias.  Dois exemplos são José de Egito e o rei Davi. 
 
 

Volte para a página introdutória sobre os nove níveis de saúde ou veja a próxima parte do estudo: Estudo de Caso do José de Egito (Nível Sete de Violência Agressiva).

 
italian pornoporno izleporn sex tubedutch pornkostenlose Pornopornoporno NL